Pandemia se agrava e Governo de Rondônia inicia “Operação Urgência” para fiscalizar cumprimento do decreto

Secom /Governo de Rondônia

A primeira noite da “Operação Urgência” foi realizada nesta terça-feira (30) pelo Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), sob a coordenação do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), com a missão de fiscalizar o cumprimento do Decreto estadual, nº 25.859, neste período considerado crítico da pandemia.

Essa já é a 23ª ação desta natureza realizada este ano e faz parte da determinação do governador, coronel Marcos Rocha, para o combate à Covid-19. Uma demostração do esforço conjunto e contínuo para salvar a vida dos rondonienses.

A mudança da operação de emergência para urgência deve-se, segundo o comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia (CBM), coronel BM Gilvander Gregório de Lima, ao atual estado da pandemia com aumento de óbitos pela Covid-19.

No último sábado, o Governo de Rondônia precisou classificar mais uma vez todos os 52 municípios na fase 1 do “Plano Todos Por Rondônia”, alerta vermelho da doença.

O Estado está com 100% de ocupação nos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e até a noite desta terça-feira (30), 80 pacientes aguardam na fila de espera por leitos para tratamento da Covid-19.

Para apoiar as medidas do Poder Executivo de Rondônia na busca de frear o avanço da doença, as equipes de fiscalização se organizam de forma operacional. Elas se encontram a princípio no Comando Geral do Corpo de Bombeiros, e a partir de uma estratégia precisa e inteligência saem as ruas para verificar o cumprimento do decreto, assim como também averiguar denúncias.

A fiscalização nesta terça-feira reforçou ainda a tendência de menos flagrantes de desrespeito ao Decreto durante a semana, se comparado aos fins de semana. Grande parte dos estabelecimentos comerciais encontravam-se fechados como estabelecido pelo decreto, que proíbe o comércio das 21h às 6h.

Espaços de lazer e esporte estavam em sua maioria vazios, salvo casos de pequenos grupos praticando exercícios, mas que foram dispersos.

Conforme balanço da 1ª noite da “Operação Urgência”, 80 estabelecimentos foram visitados, sendo que 62 deles estavam sem funcionamento de acordo com o decreto. Um foi notificado, dois orientados e houve o registro de três aglomerações.

As fiscalizações acontecem na liderança do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), e contam com o apoio da Polícia Militar (PM), Polícia Civil (PC), da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), da Superintendência Estadual de Comunicação (Secom), do Programa de Orientação, Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) e ainda da Prefeitura de Porto Velho, por meio do Departamento de Vigilância Sanitária, Secretaria Municipal de Fazenda (Semfaz), Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) e Subsecretaria Municipal de Serviços Básicos (Semusb).

Por Secom/Governo de Rondônia