Palmeiras inscreve 50 jogadores para disputa da Conmebol Libertadores

Divulgação/Palmeiras

Atual campeão da Conmebol Libertadores, o Palmeiras definiu neste sábado (17) a lista de inscritos para a edição de 2021 do torneio. Com 31 jogadores do elenco profissional (12 Crias da Academia) e 19 atletas da base, o Verdão conta com um total de 50 nomes disponíveis para a disputa do campeonato.

Dentre os profissionais, apenas Danilo Barbosa fará sua estreia na competição – reforço contratado para a temporada 2021, o meio-campista chegou ao Verdão em março deste ano. O jogador mais jovem do grupo é o atacante Giovani, de 17 anos. O garoto integra o elenco Sub-17 alviverde, mas já acumula três jogos pelo time profissional, todos pelo Campeonato Paulista 2021.

A lista palmeirense conta ainda com seis atletas estrangeiros. Do profissional, foram inscritos o chileno Benjamín Kuscevic, o paraguaio Gustavo Gómez e o uruguaio Matías Viña; da base, o equatoriano Erick Pluas, o colombiano Marino e o panamenho Newton.

Veja a lista de inscritos:

Goleiros: 1– Vinicius, 21 – Weverton, 24 – Natan, 31 – Mateus e 42 – Jailson.
Zagueiros: 3 – Renan, 4 – Benjamín Kuscevic, 13 – Luan, 15 – Gustavo Gómez, 33 – Alan Empereur, 43 – Jhow e 44 – Henri.
Laterais: 2 – Marcos Rocha, 6 – Lucas Esteves, 12 – Mayke, 17 – Matías Viña, 22 – Davi, 26 – Victor Luis, 32 – Gustavo Garcia e 46 – Vanderlan.
Meio-campistas: 5 – Patrick de Paula, 8 – Zé Rafael, 9 – Erick Pluas, 14 – Gustavo Scarpa, 16 – Vitinho, 18 – Danilo Barbosa, 20 – Lucas Lima, 23 – Raphael Veiga, 25 – Gabriel Menino, 28 – Danilo, 30 – Felipe Melo, 34 – Ramon, 35 – Fabinho, 40 – Caio Cunha e 45 – Pedro Bicalho.
Atacantes: 7 – Rony, 10 – Luiz Adriano, 11 – Wesley, 19 – Breno Lopes, 27 – Gabriel Veron, 29 – Willian, 36 – Kevin, 37 – Rafael Elias, 38 – Marcelinho, 39 – Marino, 41 – Giovani, 47 – Robinho, 48 – Newton, 49 – Gabriel Silva e 50 – Pedro Acacio.

Os clubes podem fazer até cinco trocas na lista antes das oitavas de final, três antes das quartas de final e outras três antes das semifinais. A final da CONMEBOL Libertadores será realizada em jogo único, no dia 20 de novembro, ainda sem local definido.

Primeiro desafio fora de casa

O Palmeiras estreia no torneio continental na quarta-feira (21), às 21h, contra o Universitario-PER, no Estádio Monumental, em Lima-PER. No histórico entre as duas equipes, a vantagem é palestrina: em 12 partidas disputadas, são oito vitórias alviverdes e apenas quatro derrotas. Pela Libertadores, os times se cruzaram nas edições de 1971 e 1979, e o Verdão levou a melhor vencendo em três oportunidades e sendo superado em uma.

Desde a edição de 1979, o Alviverde não perde em uma estreia de CONMEBOL Libertadores – de lá para cá, foram 14 jogos com 11 vitórias, 3 empates, 35 gols marcados e 12 gols sofridos. O último revés na primeira rodada foi diante do São Paulo, pelo placar de 2 a 0, na edição de 1974.

Além Palmeiras e Universitario, Defensa y Justicia-ARG e Independiente del Valle-EQU completam o Grupo A. Os próximos desafios do Verdão na competição são contra o Independiente del Valle-EQU, no dia 27 (terça-feira), no Allianz Parque, em São Paulo-SP, e o Defensa y Justicia-ARG, em 4 de maio (terça-feira), no Estádio Norberto Tomaghello, em Florencio Varela-ARG.

Esta será a sexta participação consecutiva do Palmeiras no torneio, algo inédito na história do clube. O Verdão busca, além do terceiro título, o primeiro bicampeonato da CONMEBOL Libertadores conquistado no século XXI – o último time que levantou a taça duas vezes seguidas foi o Boca Juniors-ARG, em 2000 e 2021.

O Maior Campeão do Brasil ostenta ainda uma série de marcas impressionantes na competição. O Palmeiras é o clube brasileiro com mais edições disputadas, ao lado de Grêmio e São Paulo, com 21 (dos três, no entanto, o é o único que nunca caiu antes da fase de grupos), com mais gols marcados (363 gols em 197 jogos) e com mais vitórias como visitante (40), além de ser o segundo que mais venceu no geral, com 107 triunfos, atrás apenas do Grêmio, com 108. O Alviverde foi também o primeiro brasileiro a chegar em uma final de Libertadores, em 1961, ocasião em que ficou com o vice-campeonato.

Por Assessoria Palmeiras