Há 12 anos, Ronaldo marcava seu primeiro gol pelo Corinthians

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

A história de um dos maiores jogadores do futebol mundial com o manto alvinegro teve o primeiro grande capítulo há exatamente 12 anos. Quatro dias após a discreta estreia contra o Itumbiara-GO pela Copa do Brasil, Ronaldo Fenômeno voltou a entrar em campo pelo Corinthians em 08 de março de 2009, em Presidente Prudente-SP, e brilhou no clássico contra o Palmeiras.

Ronaldo Fenômeno começou a partida, válida pelo Campeonato Paulista, entre as opções no banco de reservas do técnico Mano Menezes por ainda não reunir condições físicas para os 90 minutos de jogo. Assim, o primeiro tempo não apresentou grandes emoções e terminou em 0 a 0. Logo no início da segunda etapa, no entanto, o Palmeiras fez 1 a 0.

Em seguida, o Corinthians chegou duas vezes com perigo, mas não conseguiu empatar. Então, aos 18 minutos, Mano Menezes ousou e colocou Ronaldo Fenômeno no lugar do zagueiro e lateral Escudero. Com o camisa 9 em campo, o Timão passou a agredir mais a equipe palmeirense.

A primeira jogada perigosa de Ronaldo aconteceu aos 33 minutos. De longe, o atacante bateu forte e acertou o travessão do gol palmeirense. Aos 42, o Fenômeno fez bela jogada pela esquerda e cruzou. André Santos cabeceou no chão, mas Bruno, goleiro do rival, fez ótima defesa.

Com todo espírito corinthiano de raça e sofrimento, o grande momento estava guardado para o final. Aos 47 minutos do segundo tempo, após cobrança de escanteio da direita, Ronaldo cabeceou firme e fez o gol de empate do Timão, fazendo a Fiel soltar o grito. Era o primeiro gol do atleta com o manto alvinegro, e logo em um Derby.

Na histórica comemoração com a torcida e com os companheiros, o alambrado do estádio veio abaixo tamanha a vibração de todos. Após a partida, o Fenômeno falou sobre o momento que vivia ali. “Esquecendo um pouco a modéstia, esse momento [do gol] eu domino com perfeição. Se não soubesse fazer isso, não teria chegado onde cheguei”, declarou à TV Globo.

Ronaldo faria 35 gols em 69 partidas disputadas pelo Timão entre 2009 e o início de 2011, quando decidiu pela aposentadoria ao, em suas próprias palavras, não conseguir superar as dores e os problemas físicos. Mas os números foram suficientes para que ele se eternizasse n história alvinegra.

Com informações do Corinthians.