Foto: Divulgação/Karen Falcão

Os estudantes da rede pública estadual e municipal de ensino serão avaliados por intermédio do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), que substituirá Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA) e o Prova Brasil. A informação foi prestada nesta terça-feira (26) pelo coordenador do Núcleo de Acompanhamento de Resultados Educacionais da Secretaria de Estado da Educação de Rondônia (Seduc), professor Mestre Kary Falcão.

O Saeb unificará, segundo Falcão, essas duas avaliações e os resultados servirão de subsídio ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O Saeb é realizado a cada dois anos, sendo que 2019 é ano de avaliação.

Para a realização da avaliação do Saeb, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) tem mobilizando toda a equipe para sua aplicação. A Gerência de Controle, Avaliação e Estatística (GCAE), juntamente com as Coordenadorias Regionais de Educação- (CRE`s), realizará encontros e oficinas com todos os gestores das escolas estaduais, supervisores, orientadores e professores do 2º, 5º e 9º ano do ensino fundamental e 3º ano do ensino médio.

O primeiro encontro de orientação sobre o Saeb e Ideb, com os professores do 2º ano ao 5º ano, ocorreu na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Rio Branco, em Porto Velho.

“Os encontros contribuirão para a elaboração de uma Agenda Saeb/2019 e o fortalecimento do compromisso de superar as metas estabelecidas por cada escola”.

A novidade é que, a partir de 2019, as avaliações externas ANA E Prova Brasil não serão realizadas separadamente, ambas serão realizadas em um único certame denominado então como Saeb. O Saeb terá a diferenciação na indicação da etapa e das áreas de conhecimento avaliada e passará a incluir também a educação infantil, além do ensino fundamental e médio, que já eram avaliados. As aplicações acontecem para turmas de creche, pré-escola, 2º ano, 5 º ano, 9º ano e 3ª Série do Ensino Médio. O 3º ano do Fundamental, que era coberto pelo ANA, deixa de ser avaliado.

Fonte: Secom – Governo de Rondônia