Começa a valer a gratuidade da tarifa em Porto Velho

Leandro Moraes/SMC

Começou a valer no sábado (10) a gratuidade da tarifa do transporte coletivo em Porto Velho, conforme o Decreto nº 17.241/2021, que regulamenta a Lei nº 2.797 de 6 de abril de 2021, estabelecendo valores subsidiados nas passagens do transporte coletivo na capital.

A Lei estabelece que até o dia 9 de maio, os ônibus circularão com tarifa zero. Adão Francisco, que faz uso do transporte coletivo eventualmente, deixou a moto em casa para economizar. “Achei muito bom, ainda mais nesse período de pandemia que está difícil. Vou usar a moto somente em caso de emergência”, disse o porteiro enquanto esperava o ônibus no Centro para ir ao bairro Ulisses Guimarães, onde reside.

Maria Helena Pontes usa o transporte coletivo quase todo dia. A moradora do bairro Socialista afirmou que o orçamento está apertado neste período e viu na gratuidade uma oportunidade de economizar. “Ficou tudo mais difícil, agora eu trabalho somente duas vezes na semana e com isso a renda diminuiu. O dinheiro que você normalmente paga para usar o transporte todo santo dia pode ajudar, quer dizer que o do ônibus você pode usar para comprar ou fazer outra coisa”, comemorou a usuária.

Durante o mês de abril o uso do cartão eletrônico COM Card está dispensado. Ainda conforme o Projeto, do dia 10 de maio a 9 de agosto, o valor será de R$ 1; de 10 de agosto a 9 de novembro, R$ 2; e de 10 de novembro a 31 de dezembro de 2021, o valor será de R$ 3. “Neste caso os novos valores serão válidos somente para pagamento com o COM Card, e para o pagamento em dinheiro continuará R$4,05”, explicou o prefeito Hildon Chaves.

A iniciativa surgiu como incentivo ao setor econômico e também para manter o equilíbrio da empresa responsável pela exploração do serviço de transporte coletivo. Antes da pandemia, cerca de 58 mil passageiros eram transportados diariamente. Atualmente, de acordo com dados da Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran), estão sendo transportados cerca de 6 mil passageiros/dia e, pelo menos, 3,5 mil são pagantes.

“Esta é uma maneira que a Prefeitura encontrou para reforçar as atividades dos nossos empresários, dos nossos comerciantes, da nossa população. É, também, uma oportunidade para quem ainda não conhece o novo transporte coletivo da capital”, concluiu Hildon.

A redução na tarifa decorre da concessão de subsídio pela Prefeitura, que destinará cerca de R$ 6 milhões à JTP Transporte, Serviços, Gerenciamento e Recursos Humanos Ltda, a concessionária do transporte coletivo na capital.

Por SMC