Veja a previsão do tempo para esta segunda (29/3)

Tânia Rêgo/Agência Brasil

Previsão do tempo da CPTEC/INPE para esta segunda-feira (29/03), mostra que com o avanço da frente fria pelo RS contribuirá para o direcionamento do fluxo de umidade em baixos níveis a organização das instabilidades entre o centro-norte do RS, SC e grande parte do PR.

Nestes pontos, há condição para chuva ao longo do dia com potencial para temporais, especialmente, entre o meio-oeste Catarinense e o sudoeste do PR. Entre o litoral do AP e o norte do CE, a atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) mantém as instabilidades com chuvas generalizadas e, em alguns momentos intensas, embora os volumes de chuva sejam ligeiramente inferiores aos dias anteriores.

Entre AL e o RN permanece o potencial para chuvas de moderada a forte intensidade e acumulados localmente elevados. Na área entre o norte de MT, grande parte do AM, de RO e do AC, a divergência do escoamento em altos níveis combinada com a termodinâmica contribuirá para a ocorrência de pancadas de chuva de moderada a forte intensidade com acumulados elevados, principalmente, sobre o AM.

O anticiclone presente em níveis médios da atmosfera mantém o tempo predominantemente estável sobre grande parte do Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, mas cavados de onda curta na borda deste anticlone combinados com o aquecimento diurno contribuirão para pancadas de chuva em pontos isolados do MS, SP, MG e RJ.

Com o avanço da frente fria, haverá condição para chuva generalizada e persistente entre o litoral de SC e a Baixada Santista em SP. A persistência da condição de chuva ao longo do dia propiciará condições para acumulados elevados ao final do período com destaque para a área entre o Vale do Itajaí-SC e o litoral paranaense.

A ZCIT terá pequeno deslocamento para o norte e, desta forma, influenciará mais as condições de tempo entre o AP e PA ao longo do começo da próxima semana e, embora ainda permaneça a condição para chuva, os volumes acumulados entre o MA e o CE serão ligeiramente inferiores.

O CPTEC (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos) do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) é o passaporte do Brasil para o primeiro mundo das previsões meteorológicas. Com o novo supercomputador (CRAY XT6), recém adquirido, será possível ao Centro melhorar a resolução espacial dos modelos de previsão de tempo, de clima sazonal, ambiental (qualidade do ar) e de projeções de cenários de mudanças climáticas. O CPTEC já vem aperfeiçoando seus modelos para que o novo supercomputador também possa gerar previsões com mais dias de antecedência, além de prever chuvas e eventos extremos com maior confiabilidade. Anteriormente, eram utilizados os modelos vetoriais SX-6 e SX-4 fabricados pela NEC Corporation do Japão, com capacidade de processar até 768 bilhões e 16 bilhões de operações aritméticas em ponto flutuante por segundo respectivamente. O cluster UNA com 1100 processadores fabricado pela “SUN Microsystem” tem capacidade de processar até 5.7 trilhões de operações aritméticas em ponto flutuante por segundo. Tudo isso, significa possibilidade de utilizar modelos numéricos para simulação de tempo e clima, integrando informações atmosféricas e oceânicas. O resultado disso são previsões de tempo confiáveis, para todo o país.

Por CPTEC/INPE