Internas do Sistema Socioeducativo confeccionam máscaras para profissionais da Saúde e feirantes de Rondônia

Secom/Governo de Rondônia

O Governo de Rondônia, por meio da Superintendência Estadual da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel) em parceria com a Fundação Estadual de Atendimento Socioeducativo de Rondônia (Fease), se empenham desde o dia 25 de fevereiro de 2021, na produção de cerca de mil máscaras descartáveis de Tecido não Tecido. As máscaras vem sendo confeccionadas por cinco adolescentes na Unidade de Internação Provisória e Sentenciada Feminina (UNIF) em Porto Velho.

O material é distribuído aos profissionais que atuam na linha de frente contra a Covid-19 nas unidades de Saúde e feiras livres de Rondônia em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e Secretaria de Estado de Agricultura (Seagri). De acordo com o coordenador da Juventude da Sejucel, Gabriel Barbosa, o Projeto Juventude Voluntária, foi criado em maio de 2020, com o objetivo de reunir jovens que queiram de alguma forma auxiliar no combate à Covid-19. Dentro deste projeto surgiu a ideia de confeccionar máscaras descartáveis, em parceria com a Sesau, que fez a doação dos insumos utilizados na produção e a Fease abraçou a causa firmando a ativação do Comitê Estadual da Juventude. “Resolvemos então estender essa ação de confecção de máscaras descartáveis para dentro das Unidades Socioeducativas” explica o coordenador.

A iniciativa tem a finalidade de oportunizar às adolescentes o resgate de ações de forma humanizada auxiliando os profissionais de Saúde que deixam seus lares e famílias na pandemia em busca de salvar vidas. “Acredito que com essa ação, também podemos ajudar as internas de alguma forma, sendo a produção uma forma de terapia. Assim, elas ajudam com a mão de obra na confecção das máscaras descartáveis”, enfatiza Gabriel.

A distribuição das mais de mil máscaras acontecerá por meio da Coordenadoria da Juventude logo após o fim da produção. “Nós da Fease estamos felizes em poder colaborar no combate à Covid-19. Esse momento proporciona um novo significado, não só à vida dos socioeducadores, como à das adolescentes, que também estão dando sua parcela de contribuição nessa pandemia”, diz Laynara Damascena Cruz, coordenadora de Apoio ao Adolescente da Fundação.

Por Secom/Governo de Rondônia