José Cruz/Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) repassou hoje (11) à Polícia Federal (PF) um HD com o registro audiovisual da reunião no Palácio do Planalto, realizada no dia 22 de abril, citada pelo ex-ministro Sergio Moro em depoimento prestado no início do mês.

Com o recebimento da gravação, a PF poderá cumprir a determinação do ministro e exibir o vídeo somente para os envolvidos na investigação, que apura a suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na corporação. A exibição deve ser realizada amanhã (12), na sede da PF em Brasília.

Deverão estar presentes os representantes da Procuradoria-Geral da República (PGR), os delegados responsáveis pela investigação, a Advocacia-Geral da União, representando o presidente, o ex-ministro Moro e seus advogados, além de um juiz auxiliar de Celso de Mello, relator do inquérito no STF.

Na sexta-feira (8), o vídeo foi entregue ao STF pela AGU após determinação do ministro, que atendeu ao pedido de diligência feito pela PGR no inquérito.

As imagens da reunião foram entregues pelo advogado-geral da União, José Levi do Amaral, em um HD externo. De acordo com documento que comprova a entrega, a mídia “contém o inteiro teor, sem qualquer edição ou seleção de fragmento” da gravação da reunião.

Desde a exoneração de Moro, o presidente nega que tenha pedido para o então ministro interferir em investigações da Polícia Federal.

Por Agência Brasil