Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

O número de óbitos pelo novo coronavírus no estado de São Paulo chegou a 3.416 nesta sexta-feira (8). A Secretaria da Saúde informa que 210 novas mortes foram registradas nas últimas 24 horas, um aumento de 6,5% em relação ao total do dia desta quinta (7).

Além da capital, mais 170 municípios já notificaram óbitos pela COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus. São 2.110 mortes no município de São Paulo, um aumento de 124 em relação a esta quinta-feira (7), e 1.306 óbitos em municípios da Grande São Paulo, interior e litoral, com 86 novas nesta sexta (8).

A quantidade de casos confirmados no estado chegou a 41.830, atingindo 398 municípios, com 17 novos registrando suas primeiras notificações. A enfermidade já é verificada em 61% das cidades do território estadual.

“No mês de abril houve um aumento de 3.300% no ritmo de crescimento nos casos de Coronavírus nos municípios do interior e no litoral do estado de São Paulo, 3.300%. Na região metropolitana um aumento de 770% em apenas 30 dias, em um mês, 770%”, salientou o Governador João Doria, durante coletiva de imprensa nesta sexta-feira (8).

O Secretário da Saúde, José Henrique Germann, lembrou da importância do isolamento social para conter o avanço dos casos e dos óbitos. “[Hoje temos 41.830 casos], o que mostra um crescimento desde o início da quarentena até aqui e com um agravamento a partir dos últimos 15 dias. E [nesse período] coincidentemente se observou uma maior movimentação de pessoas e caiu a taxa de isolamento para a faixa 50%, 49%, 47%, e que causou provavelmente essas condições que nós estamos vendo aqui hoje”, disse o Secretário.

São mais de 9 mil pacientes internados em São Paulo, sendo 3.474 em UTI e 5.622 em enfermaria. A taxa de ocupação dos leitos de UTI reservados para atendimento à COVID-19 é de 70.5% no estado de São Paulo e de 89,6% na Grande São Paulo.

Perfil da mortalidade

Entre as vítimas fatais, estão 1.999 homens e 1.417 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 73,2% das mortes.

Observando faixas etárias subdividas a cada dez anos, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (846 do total), seguida por 60-69 anos (762) e 80-89 (661). Também faleceram 233 pessoas com mais de 90 anos.

Fora desse grupo de idosos, há também alta mortalidade entre pessoas de 50 a 59 anos (473 do total), seguida pelas faixas de 40 a 49 (254), 30 a 39 (143), 20 a 29 (33) e 10 a 19 (8), e três com menos de dez anos.

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (59% dos óbitos), diabetes mellitus (43,9%), doença neurológica (11,3%), doença renal (11,3%) e pneumopatia (10,2%). Outros fatores identificados são imunodepressão, obesidade, asma e doenças hematológica e hepática.

Esses fatores de risco foram identificados em risco: 2.763 pessoas que faleceram por COVID-19 (80,9%) do total. A relação de casos e óbitos confirmados por cidade pode ser consultada em: https://www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/.

* Dados atualizados em 8 de maio, às 15h

Por Portal do Governo de São Paulo