Programa Audiovisual Gera Futuro abre inscrições para oito editais

Começam hoje (26) as inscrições para oito editais do Programa Audiovisual Gera Futuro. Cinco editais são voltados inteiramente à produção de conteúdo independente: longas de animação, curtas e séries com narrativas para infância e duas linhas de documentário – uma sobre questões afro-brasileiras e indígenas e outra sobre infância e juventude.

Também estão disponíveis para inscrição editais voltados à produção de jogos eletrônicos e de narrativas transmídia (games e curtas ou minissérie) para a infância.

Outros dois editais, voltados para o desenvolvimento de projetos em comemoração aos 200 anos da independência do Brasil e ao desenvolvimento de obras audiovisuais para a infância, devem abrir inscrições na próxima quarta-feira (28).

A previsão da pasta é que, até o fim da semana, seja lançado o 11º edital do programa, voltado ao apoio a festivais, mostras e eventos de mercado do setor audiovisual.

Segundo o ministério, os editais têm cotas específicas (com percentuais distintos) para novos diretores, diretores de regiões fora do eixo Rio e São Paulo, negros, indígenas e mulheres. Esta é a primeira vez que esse tipo de edital insere transexuais e travestis no conceito mulheres.

“Além de representar um marco na inclusão social, os editais devem contribuir para o fortalecimento da cadeira produtiva do setor audiovisual”, informou.

As inscrições se encerram entre os dias 13 e 27 de abril e podem ser feitas por meio do link. Para participar, as produtoras precisam ter registro regular e estarem classificadas como produtoras independentes na Agência Nacional do Cinema.

Os editais exigem que os projetos sejam acompanhados de teasers – pequeno vídeo de divulgação.

O programa 

O programa Audiovisual Gera Futuro, lançado no último dia 7 de fevereiro, vai disponibilizar R$ 80 milhões para cerca de 250 projetos, voltados ao desenvolvimento, produção e difusão.

Em todos os editais, serão utilizados indutores para promover a inclusão e reduzir as desigualdades no setor audiovisual.

Edição: Valéria Aguiar
Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil – Fonte: Agenciabrasil.ebc.com.br

Comentar

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*